sábado, 11 de junho de 2016

Capitulo Cinquenta e Nove

Atelier de Emillie


- Posso ajuda-las? - fala Andreia, funcionária do atelier para Clara e Erica.
- Estou procurando um vaso com uns detalhes verdes. - diz Erica.
- Eu tenho alguns aqui. - diz Andreia mostrando para elas.
 Look: Erica  Look: Clara
- Seria mais ou menos igual a esse, mas maior. - diz Erica mostrando um.
- Minha chefe pode fazer, se quiser.
- Eu quero sim.
- Eu vou falar com ela, e podem ficar a vontade. - diz Andreia e vai até onde está Emillie em
outra sala.
- Ela faz sim. - diz Andreia depois que volta. - Preciso do seu contato para avisarmos quando estiver
pronto.
- Claro.
- Quem é a dona do atelier? - pergunta Clara com um porta retrato na mão que estava na mesa de Emillie.

- A Emillie. - diz Andreia. - Esses aí é o filho dela e o marido. - fala Andreia quando ver Clara com o
porta retrato na mão.
- Quem é? - pergunta Erica vendo a cara de espantada da irmã. - O Fábio e o Cauã.
- Vocês conhecem ela? Posso chamar ela. - fala Andreia.
- Não precisa, já estamos indo. - diz Clara.
- Estamos com um pouco de pressa. - diz Erica que percebeu que tinha alguma coisa estranha com a
irmã. - Assim que tiver pronto me liga.

Casa de Alice

- Falta pouco pra o casamento e ainda tem tanta coisa pra fazer. - diz Alice para Angelica.
- Pelo menos a Naty não está aparentando nervosismo. - fala Angelica.
Look: Alice Look: Angelica

- Mas estou sim. - diz Naty.
- Toda noiva fica assim. - diz Alice.
- Amanhã vou fazer a prova do vestido. - diz Natalia.
- Uma das melhores partes é o vestido. - fala Angelica.
- Pra o vestido estou ansiosa. - diz Natalia.
- E você Mirela, pretende casar logo? - pergunta Angelica.
- Estamos pensando sim, mas vai demorar um pouco.
- Eu falei pra elas fazer um casamento duplo. - diz Alice.
- Claro que não. Eu quero ter meu momento. - diz Natalia.
- Eu também. - concorda Mirela.

Casa de Melissa

- Mãe, está em casa? - fala Geovanna que chegava com Henrique.
- Estou na cozinha, vem aqui. - grita Melissa.
- Meu pai veio comigo. - diz Geovanna quando aparece na cozinha. - Oi tia Emy.
- Olá Geovanna. - diz Emilie.
- Vocês vão sair? - pergunta Melissa.
- Vamos jantar na casa do tio César.
- Oi Melissa. - diz Henrique.
- Oi Henrique.
- Vou esperar a Geovana na sala. - fala ele.

- Ele é lindo demais. - fala Emilie quando Henrique sai.
- Eu sei. - confirma Melissa.
- Estamos indo mãe. - grita Geovana.
- E o Cauã, melhorou?
- Graças a Deus.
- Febre emocional?
- Sim, depois que ele me viu, melhorou, nem parecia que estava com febre.
- As crianças são sensíveis e ele já acostumou ter você por perto.
- Mesmo eu distante.  Eu preciso ir, tenho umas encomendas pra entregar amanhã de manhã.
- diz Emilie.
- Não some por favor. - diz Melissa se despedindo da irmã.
- Prometo que não. Esse final de semana podíamos ir ver a Alina. O que acha?
- Ótima ideia.
- Eu te ligo pra gente combinar.


Casa de Clara

- Pai, posso assistir desenho depois do jantar? - pede Cauã que chegava em casa com o pai.
- Depois do jantar vai fazer a lição de casa.
- Depois já vai ser hora de dormir. Posso assistir tia Clara?
- Você ouviu seu pai Cauã. - diz ela bem seria.
- Oi amor. - diz dando um beijo em Clara que se afasta.
- Está tudo bem? - pergunta ele achando estranho.
- Você sabia que sua mulher está morando aqui na cidade? -  pergunta ela.
- De que está falando? Que mulher?
- Hoje fui na loja que a Joana nos indicou e pra surpresa a loja é da sua mulher.
- A Emillie? Você viu ela?
- Ela estava em outro  salão, mas vi uma foto sua e do Cauã na mesa dela.
- Eu não sabia.
- Não mesmo? Porque a foto de vocês é recente.
- Não.  Eu não sei nada sobre ela. - fala Fábio surpreso.


Dia seguinte

Atelier de Emilie

- O que vai querer de almoço Emilie? - pergunta Andreia.
- Não precisa pedir nada pra mim, vou almoçar com a Melissa. - fala Emilie.
- Chegou um cliente, você atende? - fala Andreia antes de sair.
 Look: Emilie
- Pode ir que eu atendo e não demora por favor. - diz Emilie que apareci na loja e se surpreende
com o cliente. - O que está fazendo aqui?
- Desde quando você tem essa loja?
- O que está fazendo aqui Fábio?
- Vim conhecer sua loja.
- Como você soube?
- Por incrível que pareça, foi a Clara quem me falou. Ela veio aqui ontem.
- Eu não sei. Ela veio? Porque?
- Ela não sabia que a loja era sua. Porque voltou?
- Eu nunca fui embora Fábio.
- E porque não procurou o Cauã? Quando eu disse que não queria você perto do Cauã, eu não
pensei que fosse levar a serio.
- E não levei a serio. Eu não abandonei meu filho.
- Sabia que ele sente sua falta, que fala de você todos os dias?
- Eu sei. Eu vejo ele todos os dias.
- Ver? Onde? Como?
- A Luisa, a babá dele.
- Ela trás ele aqui?
- Não. Eu vou lá.  Eu não me afastei dele. Eu não abandonei o meu filho e nunca faria isso.
- Porque você me traiu? A gente era feliz.
- Eu sinto muito, gostaria que você esquecesse aquele dia.
- Não dá pra esquecer.
- Sinto muito.
- Do mesmo jeito que nunca vou te esquecer. - diz ele se aproximando dela e acariciando o rosto.
- Eu nunca te esqueci Fábio. Eu nunca deixei de te amar.
- Mas você me traiu? - diz e se aproxima dos labios dela e a  beija.
- Preciso ir. - diz ele se afastando e indo embora.