quinta-feira, 9 de junho de 2016

Capitulo Cinquenta e Quatro

Casa de Melissa

- Como estou mãe? - pergunta Geovana depois de se arrumar pra o jantar na casa da vó.
- Está linda. Que horas o seu pai vem?
 Look: Geovana
- Já deve está chegando.
- Ele já chegou. - diz Rosa entrando no quarto.
- Diz que já estou indo Rosa.
- Te amo muito. - diz Melissa dando um beijo na filha.
- Eu também mãe. Vamos descer.
- Vou tomar banho. Até mais tarde. - diz Melissa pra evitar o encontro com Henrique.


Casa de Alice

- Realmente é um encanto a filha do Henrique. - diz Alice.
- Nossa neta meu bem. - diz Daniel.
- É nossa neta. Sinto falta das minhas outras netas Daniel.
- O Henrique disse que já está resolvendo isso.
 Look: Alice
- Amanhã a Lara vai receber a notificação do seu pedido de guarda. - diz Cesar.
- Porque não recebeu hoje?
-Não deu tempo, mas amanhã de manhã ela recebe e já fica preparado porque ela não vai
aceitar bem, principalmente quando souber da Geovana.
- Eu liguei pra Sofia, elas estão com medo de contar pra mãe delas.
- E porque você não conta? - pergunta Edu
- Eu tinha pensado em fazer isso, mas pensando melhor, não tenho que dar satisfação pra Lara,
e a Geovana nasceu antes de eu conhecer a Lara, se ela quiser ficar brava que fique.
- É isso mesmo. - concorda Cesar.

- Porque a sua mãe não veio Geovana? - pergunta Fernanda.
- Ela e o meu pai não tem uma relação amigável. - diz Geovana.
- Que chato. - fala Fernanda.
 Look: Fernanda  Look: Natalia
- Quem sabe um dia. - fala Natalia.
- Ele ficou muito magoado quando ela foi embora. - diz Mirela.
- Mas vocês sabem porque ela foi embora. - fala Geovana.
- Alguma coisa sabemos. - diz Natalia.
- Vocês sabem a versão do meu pai, mas não foi exatamente o que aconteceu, ele tá chateado, magoado, mas ele não sabe nem a metade do que a minha passou.
- E você não contou pra ele? - pergunta Natalia.
- Eu tentei.
- Eu não sei toda a historia, gostaria de saber. - fala Fernanda.
- Depois eu te conto o que sei. - fala Mirela. - O Henrique pode não gostar de ouvir falar da Melissa.

- Eu queria que você me ajudasse a compra o presente da dona Juliana. - fala Carol.
 Look: Carol  Look: Nicole
- Claro que te ajudo, eu não comprei nada ainda. - diz Nicole.
- Podemos ir amanhã.
- Amanhã não, já faltei hoje na faculdade, mas podemos ir na hora do almoço.
- Então tá, vamos amanhã.

- Quando você soube que o Henrique era seu pai? - pergunta Natalia.
- Desde que nasci. - responde Geovana.
- E porque você não veio conhecer antes? - pergunta Fernanda. - Digo porque quando sua mãe
soube da gravidez ela não falou com o Henrique?
- Fernanda! repreende Mirela. - Deixa de importunar.
- Não se preocupe, ela não está importunando, é uma pergunta normal.
- Só estou curiosa eu estou entrando na familia agora e não sei muita coisa ainda. - fala Fernanda.
- Que azar o nosso está entrando uma curiosa. - diz Mirela que recebe uma careta da cunhada.
 Look: Mirela
- Pelo menos você é uma curiosa do bem. - diz Natalia.
- Minha mãe só soube que estava gravida quando já estava de quase 5 meses e perdeu todo o contato
que tinha com as pessoas daqui. Quando ela conseguiu, ela ligou aqui e uma garota atendeu disse que
era namorada do meu pai, minha mãe desligou e nesse mesmo dia ela teve contrações e foi quando
nasci. e mesmo assim ela ainda tentou ligar novamente, mas não conseguia, ligava e ninguem atendia.
- Nessa época a gente ficava pouco tempo em casa, depois da escola, nós íamos pra fabrica. - fala Mirela.
- E o tempo passou, eu fui crescendo. - diz Geovana continuando. - Minha mãe sempre falava do meu
pai e quando ela tava terminando a faculdade, já estava tudo certo pra viajarmos pra cá, mas a minha
vó chegou lá contando as novidades daqui e acabou com os planos da minha mãe.
- O que sua vó disse? - pergunta Fernanda.
- Mas é impaciente. - fala Mirela. - Deixa ela falar sua chata.
- Ela falou que o meu pai tinha se casado e já tinha filhos e elogiou bastante a mulher do meu pai.
- Ela fez de proposito será? - pergunta Natalia.
- Acredito que sim, ela queria ferir a minha mãe, dizer que os amigos dela estavam bem e ela era uma
mãe solteira sem futuro.
- Já me deu raiva da sua vó. - fala Fernanda.
- Mas por isso que a sua mãe desistiu de vim? - pergunta Natalia.
- Sim, ela não quis atrapalhar a vida dele.
- Que historia triste. - diz Fernanda. - Eles poderiam ter vivido uma linda historia de amor.
- Historia de amor, quero ouvir. - diz Edu se aproximando delas.
- A Geovana esta contando a historia de amor da mãe dela, mas é uma historia um pouco triste. - diz Fernanda para o namorado.
- Pelo menos você encontrou a gente. - diz Natalia.
- Era o que sempre queria, apesar que não sabia que tinha uma familia tão grande. Minha mãe falava muito do Edu que era mais próximo.
- Não acredito que ela não falava da gente. - diz Mirela.
- A gente nem conhecia ela Mirela, eu era criança e você ja estava ficando aquela adolescente
chata. - fala Natalia.
- Mas eu lembro quando a Melissa vinha aqui. - fala Mirela.
- O Henrique me enganava e subornava pra ficar com ela escondido. - diz Edu.
- Acho que ouvi meu nome aí. - diz Henrique.
- Eu falava que você me enganava pra ficar com a mãe da Geovana, uma vez eu peguei os dois no quarto da nossa mãe. - fala Edu e ri do acontecido. - Agora pode contar, já passou muito tempo. Eu ameacei contar pra mamãe quando ela chegasse em casa e pra eu não contar ele ficou fazendo tudo que eu pedia durante um bom tempo.
- Chega de historias por hoje, já está tarde. - diz Henrique. - Vamos Geovana.
- Vem amanhã novamente. - pede Alice. - Se sua mãe não se importar.
- Ela não se importa, eu venho sim. - diz Geovana.

Casa de Melissa

- Sua mãe já deve esta dormindo. - fala Henrique.
- Obrigada pela noite pai, adorei todo mundo.
- Espero que não tenha se chateado com tantas perguntas.
- De maneira alguma. Amanhã você passa aqui?
- Sim. Até amanhã. - diz e dá um beijo na testa da filha.
- Mãe, já está dormindo? - pergunta Geovana no quarto da mãe.
- Como foi lá? - pergunta Melissa.
- Foi ótimo. Só falta conhecer minhas irmãs. As minhas tias são muito legais. - fala Geovana contando como foi a noite na casa da familia paterna.