segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Capitulo Doze

Casa de Alice

- Mi, o Marcelo não vem?
 Look: Mirela Look: Lara
- Hoje ele ia almoçar na mãe dele.
- Porque você não foi?
- Eu vou depois, aí já fico e durmo lá.
- Esperta você.
- Sua barriga já ta aparecendo.
- Já sim. - diz acariciando a barriga.
- O Cesar tá chegando.
- Bom dia! - cumprimenta ele a familia que estava uma boa parte na piscina.
- Bom dia!
- Oi filho, que bom que veio. - diz Alice.
 Look: Alice   Look: Julia
- O Tom não veio? - pergunta ele que não via o filho.
- Ele tá com o vovô. - diz Julia.
- E o Henrique onde ele tá Lara?
- Tá la dentro.
- Porque você não disse que o Edu estava com ele? - fala Mirela depois que ele sai.
 Look: Cesar

- Não sabia que você tava ocupado, depois eu volto. - diz Cesar que entrava na biblioteca e encontrava os dois irmãos conversando.
Look: Edu  Look: Henrique


- Não to ocupado, entra aí. - diz Henrique.
- Eu vou ver se a Carol já chegou. - diz Edu.
- Ei, vocês não podem ficar nessa situação. - diz Henrique fechando a porta impedindo os irmãos de sair. - Somos irmãos e sempre seremos.
Os dois permanece em silencio.
- Sabe o que tá parecendo, quando eramos crianças e brigávamos.
- Só que não somos mais crianças, e era brincadeira de criança, agora somos adultos. - diz Cesar.
- Mas um motivo, de deixar a criancice de lado e ser adultos. - diz Henrique.
- Ainda é recente, não consigo. - diz Cesar.
- Eu já disse que sinto muito, sei que não ajuda, mas eu sinto. - diz Edu.
- Achei que vocês já tivessem passado dessa fase, vamos lá, vamos ser amigos novamente, vamos ser irmãos. - diz Henrique que continua tentando reatar a amizade dos irmãos.
- Tudo bem. - fala Cesar.
- Tudo bem? - repete Henrique.
- Vamos esquecer o que aconteceu, to tentando seguir em frente. - diz Cesar. - Somos irmãos e sempre seremos.

Eles começam a se entender e na hora de almoçar, todos estão felizes e animados na mesa.
A tarde Cesar sai pra passear com Tom.
Edu sai com a filha Carol e as sobrinhas Julia e Sofia.
Nicole vai almoçar na casa do irmão e após o almoço ela volta pra seu apartamento pra estudar.

Cansada, Nicole acaba dormindo em cima dos livros e é acordada pelo barulho da campainha tocando.
- Oi Cesar. - diz abrindo a porta.
- O que tá fazendo?
- Tava estudando.
- Com essa cara de sono.
- Eu dormi um pouquinho.
- Senti sua falta. - diz ele a abraçando.

- Também senti. - diz e se beijam.
- O que você fez hoje? - pergunta Nicole.
- Almocei na minha mãe, depois saí com o Tom, e fiquei contando os minutos pra te ver. E você o que fez alem de dormir?
- Estudei e fiquei pensando em você.

Casa de Edu

- Você tá pronta Carol? - pergunta Edu a sua filha.
- Quase pai.
Enquanto ele esperava sua filha se arrumar, ele se serve de uma bebida e fica pensando em Thais.


- Pai! Pai! - chama Carol o pai que tava distraído.
- Oi filha... desculpa, me distraí.
- Percebi. - diz sentando ao lado do pai. - Tava pensando na tia Thais?
- Não, claro que não. - disfarça ele.
- Hum, sei, e porque tá assim tão triste hein e distraído.
- Só me distraí mesmo.
- Pai, porque vocês não ficam juntos agora?
- É complicado.
- Vocês que estão complicando, era mais fácil ficar juntos quando não era permitido, agora que vocês estão livres não fica. Vocês parece que gostam de coisas complicadas mesma.
- Eu e o seu tio nos entendemos hoje e não quero que ficar brigado com ele.
- Eu sei pai, mas ele não tá com a tia Thais e se vocês se gostam porque não ficam juntos.
- Quando que você cresceu que não percebi hein. - diz abraçando a filha. - Vamos, vou te levar pra casa da sua mãe.

Look: Caroline


Casa de Jaqueline (mãe de Carol)

- Mãe! - cheguei. - diz a menina abrindo a porta.
- A princesinha da mamãe chegou? - diz o namorado da mãe.
- Oi Matheus, onde tá a minha mãe.
- A vagabunda da sua mãe saiu.
- Saiu pra onde?
- Foi na farmácia, mas não se preocupe princesinha eu cuido de você até ela chegar. - diz o homem se aproximando de Carol.
- Não precisa, eu sei me cuidar. - diz se afastando dele.
- Sabe mesmo, eu acho que não. - diz segurando o braço dela.
- Me solta. - diz ela irritada.
- Ou o que?  Vai falar pra sua mãe? - diz ele agarrado a ela. - Acha que ela vai acreditar em você?
- Me larga. - pede ela mais uma vez.
- É melhor ficar quietinha. - Nesse momento ele ouve o barulho do portão e a solta que sai correndo pra o seu quarto.
- A Carol já chegou? - pergunta Jaqueline.
- Tá no quarto. Trouxe o que pedi. - diz pegando a sacola da mão dela.
Carol tranca a porta do quarto e fica chorando sem saber o que fazer.